• A Única com 7 Piscinas

    • Home
    • News
    • Single News

Blog

bigstock-Swimmer-ready-to-dive-against--135528536-min

Os hormônios e substâncias químicas liberadas devido ao exercício

Você já se perguntou o que está acontecendo quimicamente com o seu corpo enquanto você pratica algum esporte ou atividade física? As sensações de euforia durante e após o exercício, assim como a dor muscular que pode surgir um dia depois, não aparecem magicamente. Nosso corpo é composto de milhões de reações químicas, que resultam em diferentes sentimentos físicos e mentais.

Quando realizamos alguma atividade física, nossos hormônios agem em conjunto, permitindo que nós tenhamos força física e mental para a execução do exercício. Tanto o exercício cardiovascular quanto o treinamento de resistência têm um efeito profundo no metabolismo, no sistema endócrino e até mesmo na glândula pituitária. Tirar o máximo proveito do exercício envolve saber como tirar o máximo proveito do seu corpo.

Os hormônios são substâncias químicas que controlam as funções celulares e a sua produção é regulada pelo sistema endócrino, podendo afetar várias células diferentes. Os hormônios controlam várias reações fisiológicas no corpo, incluindo o metabolismo energético, os processos reprodutivos, o crescimento dos tecidos, os níveis de hidratação, a síntese e a degradação das proteínas musculares e do humor. Os hormônios são responsáveis por construir novos músculos e ajudar a queimar gordura, por isso é importante ter uma compreensão de quais são liberados em relação ao exercício, bem como compreender as funções fisiológicas que eles influenciam.

Existem três classificações principais de hormônios: esteróide, peptídeo e aminas (hormônios de aminoácidos modificados). Cada classe de hormônios possui uma estrutura química única que determina como ela interage com receptores específicos. Os hormônios esteróides interagem com os receptores no núcleo de uma célula, os hormônios peptídicos são compostos de aminoácidos e funcionam com receptores específicos na membrana celular, e as aminas contêm nitrogênio e influenciam o sistema nervoso simpático.

A realização de atividades físicas periódicas, como a natação, trazem inúmeros benefícios: melhora a memória, concentração, humor e bem-estar. O exercício também ajuda nos casos de depressão e ansiedade, diminuindo o estresse e a tensão corporal. Além disso, o exercício fortalece os músculos e a resistência muscular, regula o intestino, baixa o colesterol, reduz dores crônicas, queima calorias, melhora a autoestima, melhora a flexibilidade, a elasticidade, a postura, ajuda a controlar a pressão sanguínea, diminui o risco de doenças crônicas, como o diabetes e a hipertensão arterial.

A maioria das escolhas que fazemos no dia-a-dia pode parecer fruto de decisões tomadas com bastante consideração, porém, não é. Elas são hábitos. Um hábito é um costume que a gente tem ou quer adquirir. No caso, precisamos manter ou adquirir hábitos bons e saudáveis e eliminar aqueles que nos prejudicam. No infográfico abaixo, você pode ver os efeitos específicos de cada hábito e qual neurotransmissor é o responsável por esse efeito.

35296899_189072435090411_222935019142774784_n-min

facebooktwittergoogle_plusmailby feather

Deixar um comentário: