• A Única com 7 Piscinas

    • Home
    • News
    • Single News

Blog

Screen Shot 2017-10-03 at 09.56.52-min

Segurança Aquática

Saber nadar não é apenas importante pelos benefícios que a atividade física oferece (que não são poucos!), mas também por oferecer segurança para quem a pratica, podendo evitar mortes por afogamento. Portanto, o quanto antes se puder proteger a vida das crianças oferecendo a elas a oportunidade de aprender a nadar, melhor.

A natação passa segurança e autoconfiança para as crianças não só na piscina, mas também fora dela, por exemplo nas atividades escolares. Melhora a autoestima, a tranquilidade, a segurança. Com o aprendizado do nado de sobrevivência, a natação ajuda a superar medos e conquistar novos limites.

Com o avanço da idade, a criança vai superando seus próprios recordes e vai aprendendo a lidar com vitórias (alegrias) e derrotas (frustrações). A natação pode oferecer uma carga emocional muito parecida com aquela encontrada na vida adulta.

O objetivo da natação para bebês não é fazer com que eles saiam nadando os 4 estilos, mas sim, proporcionar uma adaptação ao meio aquático, através de movimentos e exercícios na água.

Talvez você já tenha ouvido falar dos benefícios da natação para os bebês, como:

  • Estímulo e desenvolvimento: uma vez que os bebês passam a maior parte do tempo deitados em um berço ou carrinho, o estímulo que eles recebem na água, bem como o contato com os pais, e as atividades nas aulas, contribuem para um bom desenvolvimento físico, emocional e social deles.  
  • Adaptação ao meio líquido: através da natação, a criança aprende a dominar a água de uma maneira prazerosa, e passa a desenvolver habilidades aquáticas com mais facilidade enquanto criança.  
  • Relacionamentos: o contato com os pais na água é um momento único. As ligações afetivas nessa fase são importantes para a estabilidade emocional da criança. Esse contato entre mãe e filho(a) proporciona uma sensação de segurança e aconchego.
  • Socialização: durante a aula, pais, professores e outros bebês estão no mesmo ambiente. Por isso, a aprendizagem por observação, jogos lúdicos, e o relacionamento das crianças com os pais ajuda na interação e pode proporcionar novas amizades.
  • Nado sobrevivência: por meio de movimentos rústicos, através desse nado, a criança consegue se manter na superfície ou chegar até a borda da piscina.  É importante mostrar para as crianças que elas devem ter respeito pelo ambiente aquático, que não devem entrar sozinhas na água, bem como ensinar a melhor forma de sair da água.

Por isso, o ensino da natação deve ter como primeiro objetivo a prevenção de afogamento (seja o aluno bebê, criança, jovem ou adulto).

Entre os 3 meses aos 6 anos de idade, é possível a partir da imersão, provocar reações de adaptação, visando progresso na capacidade de flutuar, de se virar para a posição dorsal e controlar a respiração.

Lembramos que o fato de saber nadar 25, 50, ou 100 metros em algum dos 4 estilo de nados, não faz com que o nadador esteja salvo em uma situação de risco no meio aquático, seja qual for sua idade. É necessário que você saiba controlar seu comportamento dentro da água, saiba imergir, controlar sua respiração, entre outros.

Como mencionamos, saber nadar é o melhor e mais eficaz método para combater acidez na água. E lembre-se, é importante a criança dominar o ambiente aquático para ter mais segurança e curtir mais o verão que se aproxima.

facebooktwittergoogle_plusmailby feather

Deixar um comentário: