A importância de se desconectar!

Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Pediatria  (SBP), apontou os perigos de crianças e adolescentes que ficam muito tempo expostos à telas, internet e redes sociais. Diferente do que muitos acreditam, a exposição de infanto juvenis à tecnologia desde cedo não aumentam seu QI, mas oferece riscos à sua saúde.

Que riscos são esses?

  • Transtornos psicológicos e emocionais como depressão e ansiedade;
  • Dificuldade em desenvolver relacionamentos;
  • Obesidade ou anorexia;
  • Sedentarismo;
  • Dependência tecnológica;
  • Transtornos de déficit de atenção e hiperatividade;
  • Qualidade do sono ruim, entre outros.

Como evitar esses riscos?

Para evitar esses riscos a SBP orienta que haja interatividade e bom relacionamento dos pais com os filhos e imposição de limites. O ideal é que bebês sejam minimamente expostos à telas e tecnologia, crianças de 6 a 10 anos não devem passar mais de 2 horas, e adolescentes de 11 a 18 anos até 3 horas por dia. Isso inclui videogames, celular, televisão, tablet, redes sociais, entre outros.

Outra dica importante é incentivar as crianças a fazerem atividades fora de casa para adquirirem diferentes hobbies e gostos. Não use o celular como um meio fácil para distrair os pequenos, ofereça distrações que serão benéficas para sua saúde. Uma opção que não poderíamos deixar de mencionar é a natação. Além de uma alternativa divertida, é um esporte que proporciona o desenvolvimento físico e intelectual da criança. A prática da natação estimula a coordenação motora e o foco, familiariza a criança com a água, e na escola tem um impacto perceptível, já que a criança passa a prestar mais atenção na aula e desenvolve melhor suas habilidades.

Seu filho (a) passa muito tempo em frente às telas? Que tal mudar isso ainda hoje?

× Agende a sua aula agora!
//]]>