A natação como método de segurança

Que as crianças adoram piscina não é nenhuma novidade. Ainda mais nessa época do ano, em que o calor torna a diversão ainda mais prazerosa e refrescante. Entretanto, quem tem criança pequena sabe como é: num momento elas estão ali, no outro desaparecem. E um pequeno descuido, principalmente na água, pode ser fatal.

Os afogamentos são a segunda causa de morte e a oitava de hospitalização, por acidentes, na faixa etária de 1 a 14 anos. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 372 mil pessoais morrem afogadas todos os anos no mundo. O Brasil aparece como terceiro país com maior número de mortes.

Diante dessa situação é que destacamos a importância de aprender a nadar. Não apenas como esporte ou pelos inúmeros benefícios que a prática oferece à saúde, mas como método de segurança.

“Uma criança que sabe nadar e cai em uma piscina funda, por exemplo, pode, com sucesso, se deslocar atéa borda e pedir ajuda para sair. Da mesma forma, ela tem mais confiança em si mesma e pode aproveitar a piscina sem correr maiores riscos”, afirma Fernando Amaral, professor da Escola de Natação Amaral.

Segundo Fernando, a partir dos três meses a criança já pode iniciar as aulas, sendo que para os bebês, inclusive, a natação ajuda no desenvolvimento motor, visual e auditivo. “Durante o aprendizado, as crianças são orientadas sobre os riscos e procedimentos de segurança, bem como é ensinado técnicas de respiração e movimento que ajudam em uma situação desconfortável”, destaca.

Vale ressaltar, entretanto, que, mesmo que a pessoa tenha a habilidade de nadar, émuito importante respeitar algumas regras de prevenção contra afogamentos. Confira elas aqui: http://www.newurl/prevencao-contra-afogamentos-12-dicas-basicas/

Amaral WhatsApp
Enviar Mensagem para Amaral