Aulas de natação ajudam a melhorar desempenho escolar

Quando o assunto é o desenvolvimento profissional, atletas de todas as modalidades destacam o importante papel das escolas nesse processo. Ao estimular as práticas esportivas, seja durante as divertidas aulas de Educação Física ou mesmo nas atividades extracurriculares como a semana de jogos, os estudantes têm a oportunidade de aprender e aperfeiçoar suas técnicas. Em muitos casos, até mesmo se descobrir como verdadeiros “talentos”.

Mas se por um lado o ambiente educacional é essencial para a formação de bons atletas, por outro o esporte também pode contribuir – e muito! – para melhorar o desempenho escolar.

A nataçãoé a atividade que mais se destaca nesse sentido. Além de prazerosa, é completa em todos os sentidos. “As aulas de natação estimulam e desenvolvem diversas habilidades específicas que podem ser usadas dentro da sala de aulas, como foco e rapidez na tomada de decisões, por exemplo”, explica Fernando Amaral, professor da Escola de Natação Amaral.

Dentro das piscinas eles aprendem, ainda, a respeitar regras e pessoas, trabalhar em equipe, competir de forma sadia e até mesmo a superar seus próprios limites.

A sensação de leveza e de liberdade, provocada pela prática regular da natação, também proporciona um momento para relaxar. Assim, é impossível não se sentir disposto depois de uma boa aula de natação. Por este motivo o esporte é indicado para pessoas hiperativas e ansiosas, principalmente crianças.

BENEFÍCIOS DESDE CEDO!

A natação é a única atividade recomendada enquanto a criança ainda é um bebê. Além de contribuir na coordenação motora, aumenta a capacidade cardiorrespiratória, desenvolve noções de tempo e espaço, além de ajudar a prevenir o pequeno de doenças respiratórias.

“Enquanto o bebê ainda não tem condição de andar, na água ele tem liberdade para realizar uma infinidade de movimentos e receber estímulos sensoriais que fora dela são mais limitados. Quanto mais abundantes e variadas forem as experiências, mais complexos serão os padrões de memória, aprendizagem e raciocínio”, afirma Fernando.

Os benefícios se estendem também para o emocional da criança, trabalhando sua confiança. Enquanto está em contato direto com água e seu acompanhante, podendo ser o pai ou a mãe, o momento é de conforto, o que estimula a afetividade.

Embora seja possível começar o exercício desde cedo, o ideal é que o primeiro contato com a piscina seja quando o bebê já tenha tomado as segundas doses da maioria das vacinas, esteja mais firme e tenha mais movimentação do corpo.

banner-footer

Amaral WhatsApp
Enviar Mensagem para Amaral